Notícias

Flux RSS
 
A bioMérieux lança um teste de diagnóstico molecular para o MRSA para a sua plataforma automatizada EasyQ®

Marcy l’Etoile, França - 6 de Novembro de 2009. Sendo a bactéria multi-resistente mais comum, o Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA) é uma crescente ameaça para a saúde pública. A bioMérieux, actor mundial do diagnóstico in vitro, lança hoje o NucliSENS EasyQ® MRSA, um novo teste automatizado para o Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA), uma das principais causas de infecções nosocomiais. O NucliSENS EasyQ MRSA tem a marcação CE e será entregue junto da FDA um pedido de registo de patente 510(k) durante o primeiro semestre de 2010.

« O nosso teste de diagnóstico molecular EasyQ MRSA permite dar rapidamente aos médicos informações exactas. Completa a nossa oferta MRSA, que é doravante a maior do mercado. A bioMérieux situa-se assim na vanguarda da luta contra infecções nosocomiais », declarou Stéphane Bancel, Vice Presidente Executivo de bioMérieux.
« A redução das despesas de saúde é actualmente uma grande aposta e temos a felicidade de propor um teste de biologia molecular automatizado a um preço atractivo. Outros testes de identificação de bactérias resistentes, como os ERV e C. difficile, serão lançados posteriormente na nossa plataforma EasyQ.

Desde há dez anos que as infecções por MRSA estão constantemente a aumentar. O MRSA é a bactéria multi-resistente mais frequente, agora também presente fora dos estabelecimentos de saúde. Em alguns países, mais de 60 % das infecções de S. aureus nas unidades de cuidados intensivos devem-se a estirpes resistentes à meticilina, mas também a outros antibióticos de primeira intenção1.

Estudos mostraram que a identificação e o isolamento dos pacientes portadores de MRSA dividem por 38 o risco de transmissão2 da bactéria. As medidas de prevenção sistemática, incluindo o rastreio do MRSA, diminuem a sua taxa de 50 %3. O NucliSENS EasyQ MRSA baseia-se em patentes bioMérieux, o que permite à empresa propor a um preço atractivo e contribuir desta forma para redução das despesas de saúde. A bioMérieux já comercializa o chromID™ MRSA, meio de cultura cromogénico que permite a visualização directa das colónias de bactérias presentes numa amostra colhida de um paciente. Com estes dois produtos, a bioMérieux propõe doravante aos hospitais e ao pessoal de saúde soluções economicamente mais vantajosas, adaptadas a todas as situações de urgência e de rotina.

O NucliSENS EasyQ MRSA detecta sete tipos4 de MRSA, correspondendo às estirpes mais frequentes. A detecção simultânea de dois alvos reduz o risco de resultados falso positivos. A especificidade do teste é assim melhorada, o que evita a realização de testes de confirmação, a administração inadequada de antibióticos e o isolamento inútil dos pacientes. Rápido e flexível, este teste dá resultados em menos de três horas e pode ser utilizado por séries de 46 testes ou por um rastreio individual.

O lançamento deste produto faz parte do compromisso histórico da bioMérieux na luta contra a resistência bacteriana. A bioMérieux financiou recentemente com os CDC5 americanos um estudo levado a cabo pela Alliance Prudent Use of Antibiotics (APUA)6. Este baseia-se nas consequências económicas sobre o consumo de antibióticos e sobre as infecções resistentes aos antibióticos7 no sistema de saúde americano. A bioMérieux organiza igualmente um encontro bienal, o « World Healthcare-Associated Infection Forum » e simpósios em diferentes países, reunindo perítos reconhecidos.

1. Laxminarayan, R., A. Malani. Extending the Cure: Policy responses to the growing threat of antibiotic resistance. Washington, DC, Resources for the Future 2007.
2. Vriens MR et al. Is methicillin-resistant Staphylococcus aureus more contagious than methicillin-susceptible S. aureus in a surgical intensive care unit? Infect Control Hosp Epidemiol 2002; 23:491-494
3. Harbarth S et al. Effect of delayed infection control measures on a hospital outbreak of methicillin-resistant Staphylococcus aureus. J Hosp Infect 2000; 46:43-49
4. MREJ types 1,2,3,4,5,7 and 12
5. Roberts RR, Hota B, Ahmad I, Scott RD 2nd, Foster SD, Abbasi F, Schabowski S, Kampe LM, Ciavarella GG, Supino M, Naples J, Cordell R, Levy SB, Weinstein RA. “Hospital and Societal Costs of Antimicrobial Resistant Infections in a Chicago Teaching Hospital: Implications for Antibiotic Stewardship”. Clin Infect Dis. 2009 Oct 15;49(8):1175-84.